indiferença

 

walkawayO amor e o ódio não são antagonistas. Nem irmãos, nem amantes, como a agonia e o êxtase.

São o mesmo sentimento. Afetam da mesma forma, engrandecem e nulificam na mesma medida. Inebriam e envolvem, criam e desfazem laços, inquietam e embalam.

Dividem o mesmo espaço, e os mesmos personagens.

E nem sempre a face ativa é clara.

Apenas um sentimento antagoniza ambos amor e ódio:

a indiferença.

E ela vem, instala-se lentamente, abranda o fogo do amor/ódio e não os deixa voltar.

Às vezes eles voltam, com outros personagens, outros marionetes pra brincar.

Mas a indiferença não vai embora, e depois ela só cresce.

Cresce, e cresce.

Tanto que no fim, o que resta é só a saudade de sentir saudade.

E depois, não resta mais nada.

Anúncios

~ por Mari em 23 de fevereiro de 2009.

2 Respostas to “indiferença”

  1. Nem sei oq comentar… Acho q vc tem toda razão, eu acho…

  2. Nenhum sentimento que eu conheça causa tanta agonia quanto a indiferença alheia.
    Utiliza-la como vingança é ir contra a própria definição de indiferença, mas ainda assim, é uma das mais eficazes e “indolores”. Contra ela, não há luta, justificativa, motivo ou reclamação que seja eficaz.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: